Morre o tigre Ceará, o mais antigo do Zoo de São Paulo - 04/12/2018

 

Reprodução Thatiane C. Antunes - Zoo deSP

 

O Zoológico de São Paulo se despediu na última semana do tigre "Ceará", um dos moradores mais antigos. Ceará era um tigre siberiano. Ele nasceu no antigo Simba Safári em 1997. Morou em um zoo de Fortaleza de 2001 a 2007 e voltou para São Paulo acompanhado de uma fêmea. Ele não teve filhotes.

Em uma carta divulgada nas redes sociais, os funcionários lamentaram a perda. "Nos despedimos do Ceará e agradecemos pelos anos de convívio que propiciaram reflexão e aprendizado em nosso público e também em toda a equipe."

A cuidadora Amanda Alves de Morais diz que Ceará era muito carismático. “Toda a equipe técnica gostava dele. Era bem tranquilo, gostava de nadar no taque, dormia muito durante o dia e interagia nas atividades que a gente colocava para ele”, relata.

 

 

Nos últimos meses, Ceará sofreu com doenças típicas da velhice. “Nos últimos momentos ele já tinha uma locomoção bem diminuída”, diz o veterinário Fabrício Braga. “A aceitação da comida já foi diminuindo por isso a gente já foi acompanhando até a decisão de interromper a vida com o procedimento de eutanásia. A gente sempre vai medindo a ponto de não deixar o animal passar por um sofrimento.”

A jaula do Ceará vai ser ocupada pelo "tom", um tigre de bengala que pertence ao zoológico de São Paulo, mas estava vivendo ali do lado, no Zoo Safári. Ele está terminando o tratamento de uma artrite e, logo logo, vai poder receber as visitas na nova casa.


Fonte: G1





Calendário Acadêmico

Passe o mouse nas datas marcadas e clique para ver os detalhes.

Central do aluno


Alunos! Todas as informações úteis para o seu dia-a-dia acadêmico.

Acessar

Instituição Participante - PROUNI